16/06/2021

Tratadores e piscineiros: a forma mais assertiva de vender os serviços e conquistar novos clientes


Compartilhe:

Além da divulgação via redes sociais ou pelo famoso boca a boca, o comprometimento é essencial para conquistar a confiança do consumidor

Com o aumento na quantidade de novas piscinas desde o início da pandemia, a alta temporada de 2021 traz boas oportunidades de negócios para os tratadores de piscinas. Os profissionais certificados que já trabalham na área há um tempo, com certeza contam com uma carteira de clientes fiéis com quem fecham negócios desde o início da carreira. Mas e os piscineiros recém chegados ao mercado? A consultora de negócios do Sebrae São Paulo, Taís Camargo, dá dicas de como vender os serviços e conseguir novas oportunidades de contratações.

“Os piscineiros são profissionais que usam muito a sua própria rede de contatos, então muitos clientes acabam surgindo por indicação, mas as redes sociais também podem ser usadas de maneira empresarial”, explica. A melhor forma de fazer isso é tornando esses contatos mais profissionais. O WhatsApp Bussines é um bom jeito de começar, podendo ser usado para divulgar informações, dicas e até catálogos nos status, por exemplo.

Enquanto muitos profissionais afirmam que as redes sociais não foram efetivas na conquista de novos clientes, Camargo explica que existe uma forma correta e assertiva de utilizá-las. “Originalmente, a rede social é um canal de relacionamento, e não de vendas. Ou seja, é um ambiente digital para que o profissional seja visto. Por isso, é importante que as redes sejam alimentadas com frequência. Não adianta fazer um impulsionamento se, ao entrar na sua página, o usuário não vai encontrar nada que o interesse”, defende a especialista.

As plataformas digitais já oferecem diversas ferramentas que ajudam profissionais autônomos a venderem seus seriços. Texto, hashtag, localização e até emojis são recursos que, se utilizados corretamente, tornam um perfil muito mais atraente e propício a fechar negócio. “Depoimentos de clientes antigos também são importantes. É o que chamamos de comprovação social. Podem ser postadas em vídeo, texto ou foto, o importante é ter a autorização do cliente”.

Profissionalização fora do ambiente digital

Para Joceara Santos, de São Paulo, o compromisso e a dedicação são princípios básicos para o sucesso de um piscineiro. “Uniforme é algo essencial. Mostra seriedade no seu trabalho. Não entrem na área visando apenas ganhos, mas invistam e busquem sempre se aprimorar. Cuide do cliente como alguém que seja da sua família, pois lidamos com a saúde deles e, com parâmetros incorretos, a dosagem de produtos e qualidade da água podem causar problemas. Responsabilidade é o ponto chave”, defende.

De acordo com consultora do Sebrae, entender as necessidades dos clientes e passar confiança é de extrema importância. “A prestação de serviço será cada vez mais valorizada no Brasil e o que faz a diferença não são as técnicas de venda, mas coisas básicas como cumprir horários e prazos, estar à disposição, indicar produtos e trazer informações úteis ao cliente”, explica Taís.

De fato, apenas tratar a piscina não é o bastante e conquistar a confiança do cliente é essencial. É o que faz a tratadora Carla Puchutti Carvalho, de Araçatuba, interior de São Paulo. “Trabalho com venda de produtos por delivery, não só para meus clientes de piscina, mas para vários clientes na cidade e região. O meu diferencial é promover o esclarecimento de custo-benefício dos produtos aos clientes, além de indicar os melhores e explicar suas funções”, conta.

A importância de investir em atualizações

Conhecimento técnico é uma importante característica do profissional de piscinas, isso porque estamos falando da saúde e da economia das pessoas que contratam esse tipo de serviço.

Para Marcelo Santana, de Interlagos, Capital Paulista, todas as formas de atualização são válidas. Além dos cursos de tratamento para piscinas, ele também indica grupos de WhatsApp e outras plataformas. “É uma maneira de acompanhar as experiências dos profissionais mais antigos, que estão no ramo há mais tempo. É também uma forma de acompanhar como é feito o tratamento de piscinas em outros países. Precisamos acompanhar as tendências para oferecer sempre o melhor”, afirma.

A Anapp oferece um Curso de Tratamento de Piscina (CTP ANAPP) dividido em 10 capítulos. Ao final de cada um deles é aplicado um teste e, após finalizado todo o conteúdo, o aluno pode emitir o certificado válido por até 2 anos em território nacional. Para mais informações, acesse o site: www.cursoanapp.org.br

 

Fonte: Revista ANAPP Edição 157