23/11/2022

Dicas para proteger as crianças na piscina no verão


Compartilhe:

Verão é sinônimo de férias e muita diversão para os pequenos. E o clima quente em praticamente todo o país acaba pedindo brincadeiras na água, certo? Porém, a rotina com crianças na piscina necessita de cuidados especiais. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, as piscinas são responsáveis por 53% de todos os óbitos por afogamento na faixa etária de 1 a 9 anos.

Além disso, os afogamentos são a segunda causa de morte e a sétima de hospitalização por motivos acidentais de crianças de até 14 anos no Brasil. Por isso, toda a atenção dispensada às atividades das crianças na piscina precisa estar focada em manter a segurança delas. E um dos primeiros passos nesse sentido é a orientação.

Os pais e responsáveis devem ensinar, desde o momento em que os pequenos começam a compreender, que a área ao redor da piscina não é um lugar para ficar correndo, muito menos para empurrar o amiguinho ou se jogar em cima dele. As crianças têm que entender que ali é um lugar de diversão, mas que existem perigos.

Dicas para proteger as crianças na piscina

Além da orientação, outras práticas são fundamentais para proteger as crianças na piscina e, assim, garantir a diversão de todos ao longo do verão. 

Mantenha uma supervisão ativa

Se há crianças na piscina, a presença de um adulto é obrigatória. Para os menores de 4 anos, a supervisão precisa ser dentro da água. A distância recomendada é exatamente a do braço do adulto, para que, se houver um problema, ele possa socorrer o pequeno sem demora. Para crianças mais velhas e acostumadas com a água, o monitoramento pode ser feito do lado de fora, mas nada de sair do ambiente ou dar as costas para a piscina.

Além disso, o responsável pelas crianças precisa saber nadar, não pode ter medo de água e nem se distrair da função, como ingerir bebida alcoólica ou tirar uma soneca. Acidentes na piscina acontecem em segundos, então qualquer descuido pode ser fatal. Ah, e se o número de crianças for muito grande, é bom que também tenham mais adultos de olho nelas.

Use equipamentos de segurança

A utilização de boias é fundamental para crianças na piscina. Conforme a Sociedade Brasileira de Pediatria, o colete é a melhor alternativa para os menores de 4 anos, pois são mais difíceis de serem retirados, garantem a flutuação e não deixam os pequenos virarem, ficando com a cabeça submersa. Para os maiores, as boias de braço ou outros modelos já são seguras, visto que eles têm mais controle para se manterem com a cabeça fora d’água.

Os equipamentos de segurança são importantes mesmo que a piscina seja rasa ou que a criança saiba nadar. Em um descuido, ela pode escorregar, desequilibrar-se ou se assustar com algo e entrar em pânico, correndo o risco de se afogar. Com a boia, é possível ter uma segurança extra. Mas, claro, fique sempre atento, porque a supervisão de um responsável é essencial.

Bloqueie o acesso à piscina

Não é só quando a casa está cheia que a piscina exige atenção. Se você tem crianças pequenas sabe que a água sempre vai ser motivo de preocupação. Por isso, é importante investir em cercas e telas de proteção ao redor da piscina para os momentos em que o ambiente não está sendo usado.

A cerca ou a tela deve ter, no mínimo, 1,20m de altura e os portões de acesso devem ter trancas que impossibilitem a abertura por crianças. Se for o caso, podem ser instalados portões automáticos e alarmes sonoros. Também podem ser usadas capas de proteção e capas térmicas como barreiras entre a água da piscina e os ambientes externos. Isso porque o mercado oferece opções que são firmes o bastante para suportar o peso de crianças ? embora a recomendação seja evitar esse tipo de situação.

Deixe a limpeza para depois

Hora da diversão é hora da diversão, não é verdade? Então, lembre-se sempre que os equipamentos de limpeza e manutenção da piscina devem estar desligados enquanto os pequenos se divertem na água. Alguns ralos podem sugar cabelos, roupas e até mesmo braços e pernas das crianças, levando ao afogamento. Aproveite o momento para curtir e brincar. Preocupe-se com as tarefas rotineiras depois.

Armazene corretamente os produtos de tratamento da água

Tão importante quanto manter os equipamentos de limpeza desligados é armazenar corretamente os produtos para o tratamento da piscina, para que as crianças não tenham acesso a eles. Essa medida é fundamental porque, além de serem inflamáveis, eles podem reagir com outros materiais, causando acidentes. Então, ter um espaço fechado e utilizado exclusivamente para esse fim evita problemas de diversos tipos e garante a diversão segura de toda a família!

 

Fonte:blog.belpiscinas.com.br