23/01/2020

Atenção na Piscina


Compartilhe:

ANAPP reforça alerta de que os ralos com grelha antiaprisionamento são fundamentais para a segurança de banhistas e exigidos pela legislação Emissoras de TVs, jornais e sites noticiaram, no mês de outubro, o drama de duas jovens (de 12 e 13 anos) que tiveram os cabelos sugados pelo ralo da piscina em Viradouro e Americana, no interior de São Paulo. Ambas ficaram com os cabelos presos e se afogaram. Nesta tragédia houve um falecimento em Viradouro e a adolescente de Americana (Nikaellen Coelho) foi salva. A ANAPP foi fonte dos veículos de informação sobre os cuidados para evitar acidentes desse tipo.

Para informar o nosso associado e leitor sobre as circunstâncias do acidente de Americana, a Revista ANAPP fez contato com o jornalista de O Liberal, jornal da cidade, que fez a cobertura do acidente. O jornal entrevistou os dois vizinhos que socorreram Nikaellen.

Segundo a matéria publicada, os vizinhos atenderam a um pedido de socorro de familiares da jovem, encontrada com o cabelo preso no ralo da piscina e os pés boiando. Um deles relata que só na terceira tentativa foi possível soltar Nikaellen, ouvindo um “barulho tipo rolha ao se abrir uma garrafa”. Imediatamente, foram aplicados procedimentos de primeiros socorros (respiração boca a boca e massagem cardíaca) até a chegada dos bombeiros.

 As duas ocorrências aconteceram justamente quando a norma ABNT 10339 completa um ano da publicação de sua atualização que ressalta a importância de se redobrar os cuidados na área de piscina, que devem ser observadas desde o planejamento do espaço, com especificações técnicas, sem abrir mão de equipamentos essenciais e dispositivos de segurança. A regulamentação determina ainda as condições e os critérios pelos quais devem ser projetados e construídos os sistemas de recirculação e tratamento de água, bem como seus dispositivos e equipamentos, de forma a atender às exigências de higiene, segurança e conforto dos usuários.

Desconhecimento e acidentes

Após conhecer as informações do acidente de Americana, o secretário excutivo da ANAPP, Marcelo Mesquita, faz um alerta: “Infelizmente, há um desconhecimento de parte da sociedade sobre a norma 10339, o que pode explicar o caso” Ele reforça que a grelha antiaprisionamento do ralo, que evita a sucção, é uma das alterações da norma em vigor, juntamente com a exigência de instalação de no mínimo dois ralos, sem esquecer outros itens também importantes, como identificar a profundidade da piscina, instalar cercas, portões e escadas fixas com corrimão e fácil acesso ao botão de emergência para desligar as bombas.

No fim do ano passado, em parceria com a ABNT, a ANAPP organizou um workshop para divulgar e detalhar a norma, com a participação de técnicos, profissionais do setor de piscinas e consumidores. “Podemos dizer da seguinte forma: as piscinas já em funcionamento têm a recomendação de atualizar à norma de segurança. Os novos projetos, desde setembro de 2018, têm uma situação diferente: as exigências são obrigatórias”, enfatiza Marcelo Mesquita.

A ANAPP reforça também a necessidade de verificar com os proprietários (público ou privado) as condições de segurança dos equipamentos, consultando também técnicos, órgãos públicos (Corpo de Bombeiros) e empresas especializadas associadas. “Nós, da ANAPP, orientamos hotéis, parques, clubes, condomínios e residências que atualizem sempre suas piscinas. O correto dimensionamento e balanceamento hidráulico, com no mínimo dois ralos antiaprisionamento, por exemplo, garantem que a sucção dos ralos não seja superior ao permitido”, ressalta.

Fonte: Revista ANAPP Edições 148