11/03/2021

Algicida é uma solução no combate às algas na piscina


Compartilhe:

O algicida é uma solução química criada para prevenir o surgimento de algas na piscina. Geralmente, essa substância age interrompendo alguma parte vital do processo de proliferação das algas, matando esses organismos e permitindo, assim, que o cloro faça seu trabalho completo de desinfecção.

O problema é que, justamente por vir acompanhado de um conceito tão simples, o algicida é constantemente utilizado de forma equivocada, especialmente pelos “marinheiros de primeira viagem”, que fizeram a instalação de uma piscina em casa há pouco tempo e ainda não conhecem todos os detalhes da rotina de equilíbrio e manutenção química que esse espaço exige. É por isso que, neste artigo, vamos explicar como funciona esse aliado tão poderoso de quem quer uma piscina limpa e purificada!

Como o algicida elimina as algas na piscina

Mesmo que não apresentem folhas, caules ou raízes, as algas que se proliferam nas piscinas ainda são organismos fotossintéticos, o que significa que tiram da luz do sol a energia necessária para o seu metabolismo. E essa é justamente uma das frentes de ação do algicida: dependendo da composição química, ele pode atuar na interrupção da fotossíntese, impedindo que as algas se proliferem.

O algicida também pode destruir as paredes das células das algas, fazendo com que elas sejam dissolvidas por completo, ou até mesmo impedir seu desenvolvimento por meio de ações supressivas. Fato é que, independentemente do meio adotado, a finalidade é impedir que sua piscina fique infestada por esses organismos invasores.

o surgimento das algas é inevitável: além de lidarem com a umidade de forma constante, piscinas descobertas ficam expostas a milhares de pequenas partículas e microorganismos diariamente, o que só facilita a propagação dessa praga.

Isso porque, além de afetar o equilíbrio químico da água, o excesso de algas também impede que os demais produtos, como cloro, barrilha leve e sulfato de alumínio, atuem da forma como deveriam. Essa é a razão, inclusive, para que o uso do algicida seja recomendado de forma preventiva. Ou seja: quer a piscina mostre sinais de algas, quer não, o ideal é sempre aplicar o produto durante a rotina de manutenção.

Aqui, uma boa dica é diluir o algicida em um balde com a própria água da piscina (depois de tratada e balanceada, é claro) e despejar a mistura em pontos diferentes, ao longo da extensão das bordas, garantindo a homogeneidade da aplicação em todo o espaço. Tenha em mente que o algicida não interfere no pH da água, então é só deixar a motobomba funcionar e fazer o restante do trabalho!

Lembre-se de que é necessário, primeiro, zerar o nível de cloro na água para só depois aplicar o algicida na piscina, evitando assim o aparecimento de manchas.

 

Fonte: blog.belpiscinas.com.